sábado, 18 de julho de 2009

Como se deve viver

(...)"De tudo, ficaram três coisas: a certeza de que ele estava sempre começando, a certeza de que era preciso continuar e a certeza de que seria interrompido antes de terminar. Fazer da interrupção um caminho novo. Fazer da queda um passo de dança, do medo um escada, do sono uma ponte, da procura um encontro".

Assim termina a primeira parte do livro “O Encontro Marcado” (1956) de Fernando Tavares Sabino.

A estética da escrita não me agradou muito de início, depois eu me acostumei a ler os diálogos cuspidos assim de um fôlego só, parece que tudo acontece muito rápido, sem tempo pra apreciação ou poesia. Acaba que a forma de escrever complementa as angústias do Eduardo Marciano, personagem principal. Como o seu pai questiona, está com pressa de quê? O tipo de romance me lembra um pouco o “Apanhador no Campo do Centeio” (que eu não gostei), só que mais interessante, próximo, alguns centímetros mais profundo.

Ainda estou no meio do livro, não sei se Eduardo se encontrará no final, e na verdade não importa. Uma vida é pouco tempo para se encontrar, uma vida é só uma parte ínfima do todo. Um degrau que nos parece pouco, mas é muito. Somente podemos esperar aprender pequenas que são realmente grandes lições, aquelas simples leis divinas, como a chamamos, que todos conhecemos e teimamos em não seguir.

Um comentário:

MisterJaPa disse...

Qualquer dia você me fala pq não acredita em acaso.

Acho que agora é meio tarde pra responder que jogos iam ter na Torre, mas eu também não sabia que jogos teriam. A maioria são jogos que não vendem aqui no Brasil, são jogos 'modernos', como mecânicas novas que infelizmente não se interessam em lançar por aqui.

Eu conheço um pessoal que compra esses jogos lá fora, eles que organizam a Torre. =)
Eu to querendo comprar algum desses jogos há muito tempo, são muito divertidos.