quinta-feira, 30 de julho de 2009

Trecho de outra ficção

Animados
Por Clarissa

“(...)Ele tinha voltado do banheiro há alguns minutos, mas só agora seu cérebro conseguia perceber que algo não estava como deveria estar. Olhou para os lados e se espreguiçou, esticou o corpo todo até os dedos dos pés nus, foi aí que percebeu que estava mais alto do que normalmente. Levantou e coçou a cabeça; sua cadeira estava na altura máxima. Chamou pela esposa e só ouviu o silêncio, passou então os olhos pelo relógio e percebeu que estava muito tarde, ela provavelmente dormia. Perguntarei pra ela amanhã, pensou, talvez tenha sido a empregada; quantas vezes ele precisa dizer para não entrar no escritório, imagina se ela jogasse fora algum documento importante? Ele ajeitou a cadeira e voltou a remexer os seus papéis.

Ainda não era hora de dormir, ele só deitava pra descansar quando as frases paravam de fazer sentido, e apesar do trabalho contínuo, a cada dia ele rendia mais e dormia menos, talvez uma insônia resultante da sua rotina desregrada. Sono não tinha, mas sentiu um arrepio em sua nuca, resolveu fechar a janela, uma frente fria vinha aí, tinha avisado sua esposa. Ele contemplou a escuridão da noite e o seu silêncio, por incrível que pareça, a cidade dormia como nunca o tinha feito. (...)”

2 comentários:

MisterJaPa disse...

Achei muito bem escrito.

Só fiquei esperando alguma coisa empolgante acontecer... XD

No final fiquei com sensação de que o texto não diz nada. Mas deve ser pq o assunto n me interessou.

Cla452 disse...

É só um trecho de um conto, a parte boa eu não pude colocar porque senão estragaria hehe se quiser, depois eu passo o conto todo ;)