quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Julguei?

Quando eu escrevia todo dia
Eu me conhecia melhor
Percebia meus erros e o que me incomodava

Perdi a linha que trilhava
Era eu e Ele apenas
E através dos outros
Chamava minha atenção
Corrigia minha conduta e não o erro
Porque este já estava feito

Agora não
Agora vivo no chão...
E quem me ensina é conhecido
É amado
Está perto
Por isso a lição vem mais dura

E dolorida

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Ai, ai 2016

Ontem dia cheio, hoje indigestão e cabeça de pedra. Tanta coisa nesses últimos meses. Vem aí o #surpresasde2016
.
.
De dois remédios ainda presentes, vou desapegando de mais um. Viva!
.
.
Finalmente terminando o tijolo “Mulheres que correm com os lobos”, leitura densa e rica.
.
.
Nibiru chegando...
.
.
Cresci no desapego :D
Conclusão: feliz!
Bobo lindo cada vez mais lindo :3

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Aprender

Nota mental: quando o namorado está jogando, ele caga pra mim.

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Ser de luz

Algo me faz acordar, o sono era tranquilo e o corpo me traz para a realidade. O corpo? Melhor, a consciência. Seus olhos eram só humildade, pedindo a quem se sensibilizasse. E tive a coragem, a insensibilidade, de olhar nos seus olhos e baixar a cabeça. Meu coração batia apenas para bombear o sangue, imóvel, diante do sofrimento, diante do irmão de espírito. O pensamento era apenas egoísmo. Eu era toda ego. Não mais nula, ego. Anseio para quando serei luz. 

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Amarras invisíveis

Paralisada. O espírito em agonia, preso, quer dar movimento ao corpo, quer fazer ele ir para algum lugar, mover-se nem que seja de um cômodo para o outro. Nada se combina. Os dedos esperam o comando...e nada. Agonia de ter que estar, compromisso assumido, que não se cumpre. Sou um zero, zero movimento de alguma vontade. Sou toda nula.   

terça-feira, 6 de setembro de 2016

Para registrar

Como acabei de ler o livro “Mediunismo”, queria registrar a diferença entre mediunismo e mediunidade; achei o seguinte parágrafo em um site:

"A diferença entre Mediunismo e Mediunidade está na conscientização, na ética utilizada para estabelecer as relações com o Mundo Espiritual. Nas religiões primitivas não havia nem podia haver reflexão sobre os fenômenos e seu sentido e natureza. Tudo se resumia à prática dissociada da razão. A Mediunidade é o Mediunismo desenvolvido, submetido à reflexão religiosa e filosófica e às pesquisas científicas necessárias ao esclarecimento dos fenômenos, sua natureza e leis".

Por hoje é só.

domingo, 4 de setembro de 2016

Encorajamento

Para aqueles que lutam, que buscam a luz...dentro de si.

“O patinho é levado a arriscar a vida por um fio. Ele já se sentiu só, frio, congelado, acuado, perseguido. Já atiraram nele, já desistiram dele. Ele já se sentiu desnutrido, longe, fora de todos os limites, no limiar entre a vida e a morte, e sem saber o que iria acontecer depois. Nessa hora vem a parte mais importante da história: chega a primavera, começa a vida nova, uma reviravolta, uma oportunidade de tentar. O mais importante é esperar, aguentar esperando pela nossa vida criativa, pela nossa solidão, pelo nosso tempo de ser e de fazer, pela nossa própria vida. Esperemos, pois a promessa da natureza selvagem é a seguinte: depois do inverno, sempre vem a primavera”(p.219)


ESTÉS, Clarissa Pinkola. “A procura de nossa turma: a sensação da integração como uma bênção”. In: Mulheres que correm com os lobos: mitos e histórias do arquétipo da mulher selvagem. Rio de Janeiro: Rocco, 2014.