quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Carisma e Frei Betto

O anime Psycho Pass traz questões bem bacanas sobre o futuro e a inteligência artificial, assim como suas consequências e reflexões. O meu Felipe já fala desse anime desde sempre e eu era reticente por conta da violência. Afinal, estou assistindo, vi uns 13 episódios direto e trago uma definição, usada no anime, de carisma que possui três elementos:

> A natureza de um herói ou profeta;
> A habilidade de simplesmente fazer os outros se sentirem bem;
> A inteligência de poder falar sobre qualquer coisa eloquentemente.

Meu Felipe pediu que eu anotasse pontos para discutirmos depois rs isso pode até dar em tese!
.
.


domingo, 1 de outubro de 2017

Voltei?

Se a gente não treina, enferruja, seja escrever, falar. Precisamos exercitar qualquer habilidade ou potencialidade. Volto a ler e a concatenar possíveis rumos e isso aquece o meu coração. A nuvem negra que embasava a troca e o conhecimento parece estar dissipando. Muito bom!

Agora é vivenciar conceitos novos, se embebedar de tanto ler e produzir.
.
.
O psiquiatra Augusto Cury (Escola da Inteligência) trabalha com um conceito primordial na busca por uma sociedade mais tolerante e inteligente, ele discorre quanto a estarmos resolvidos conosco mesmos e nos proteger emocionalmente, ensinando ferramentas de educação e autoconhecimento. Vale muito se embrenhar no assunto!
.
.
Durante a semana...
- Vamos no lollapalooza?
- Vamos!
- São três dias, você aguenta?
- Hum, pensando melhor, melhor não.  

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Quero sentir para escrever

“Como dizia o mestre zen: ‘Captar e viver a experiência zen é como um sapato. Quando se está bem acostumado a ele, o sapato adaptado ao pé não se sente que se tem um sapato. Agora, quando sapato está apertado, a toda hora se sente o sapato. Sinal de que o sapato está ruim. Se temos de pensar a toda hora em Deus, estamos longe de Deus. Agora, se vivemos em comunhão com Deus, não precisamos pensar Nele’. Pensar em Deus é deixá-lo só na inteligência, e não em tudo que temos e somos ”. (pág.72)

BOFF, Leonardo. “A transparência: experiência originária”. In: Mística e espiritualidade. Ed. Rio de Janeiro: Rocco, 1994.
.
.

Andei pensando esses dias, sobre os próximos passos da vida. E se eu penso, estaco, impeço a fluidez. Se penso, vou ao futuro e esqueço do presente. Se penso, tenho medo e não sigo o caminho. Se penso, a preguiça me envolve. Deixo de viver e fico parada pensando, gasto energia inutilmente. Mas se paro de pensar e espero alguns minutos, transbordo de uma energia invisível, uma sensação boa de estar, centrada no tempo e espaço, na certeza de um sorriso.   

sábado, 15 de julho de 2017

Chá com biscoito

Manhã de sábado, procuro meus óculos. Agora sim, nitidez. Os olhos agora enxergam ao limite da matéria, ver além, já é mais difícil. Adoeci essa semana, nada muito forte, uma tosse seca, um corpo febril, sintomas comuns com o inverno e com o momento histórico. Adoeço com o Estado do Rio e com o país.

Formigas já começam a rondar o meu café da manhã: chá com biscoitos. E isso não é comum, as formigas sim, o chá não. É uma tentativa de aquecer um pouco o corpo e o coração. Quase queimo a boca, coisas da inexperiência. Ou impaciência. Ou ansiedade.

Ando lenta, devagar, deve ser o corpo cansado. Ontem parece que caiu a primeira parcela do salário de maio – migalhas, nem conferi. Respiro fundo. Como um biscoito, o chá ainda está quente demais...

Sinto falta da alegria...apesar de ter sempre a sensação de reclamar de barriga cheia. Pelo menos parece haver um balanceamento, enquanto um lado desmorona o outro cresce, fortalece para a resistência, para a luta. Temos tido boas semanas, não é, amor? Felicidade garantida estar do seu lado. Faz-me esquecer a insegurança e a tristeza. Gratidão.


Já consigo tomar goles, nem demorou muito.    

sábado, 24 de junho de 2017

A força de um sonho

Hoje o dia começou contraditório, amargurado pelo dor e doce pelo sonho redentor. Tal sonho divino apontava um caminho de extrema luz, amparado pelo amor, compaixão e alegria. Embevecida com as imagens de fraternidade, a dor era esquecida dando espaço para planos férteis e inspirados. Manhã abençoada, desejo, fervorosamente, que o sonho vire realidade! Dai-me coragem! E um livro responde – este é o caminho.


terça-feira, 30 de maio de 2017

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Vedanta, breve curso

Eu estava seguindo um caminho e parei. Retomo agora o estudo, sem saber até quando. O estudo do vedanta é profundo e nos afeta sobremaneira. O Ego esperneia. Eu vinha vendo um vídeo por dia, quando o curso era de um vídeo por semana, ou seja, foi muita informação de uma vez só e me senti drenada...

Somos todos ignorantes quanto a quem realmente somos.


quinta-feira, 11 de maio de 2017

Lidos 2015

  1. Doze Passos Rumo à Paz Interior de Peregrina da Paz
  2. Mergulho na Paz de José Hermógenes de Andrade Filho
  3. O Gato sou Eu (contos) de Fernando Sabino
  4. Androides Sonham com Ovelhas Elétricas? De Philip K. Dick
  5. Dragões da Alvorada da Primavera Vol.3 de Margarel Weiss e Tracy Hickman
  6. Dragões da Noite de Inverno Vol.2 de Margarel Weiss e Tracy Hickman
  7. A Felicidade está nas Pequenas Coisas de Haim Shapira
  8. Dragões do Crepúsculo de Outono Vol.1 de Margarel Weiss e Tracy Hickman
  9. Compromissos Adiados de Nércio Antônio Alves
  10. Crime e Castigo Vol.2 de Fiódor Dostoiévski
  11. Mediunidade e Doutrina de Carlos A. Bacelli
  12. Crime e Castigo Vol. 1 de Fiódor Dostoiévski
  13. Hamlet (peça) de William Shakespeare
  14. A Situação Humana de Aldous Huxley
  15. Memórias de um Suicida de Yvonne do Amaral Pereira
  16. O Tabuleiro de Damas de Fernando Sabino
  17. Psicologia do Desenvolvimento de Nelson Piletti e Solange Marques Rossato
  18. Seymour: Uma Apresentação de J. D. Salinger
  19. Carpinteiros, Levantem Bem Alto a Cumeeira de J. D. Salinger
  20. As Cidades Invisíveis de Ítalo Calvino
  21. A Revolução dos Bichos de George Orwell
  22. O Longo Voo das Gaivotas de José Carlos Leal
  23. Caim de José Saramago
  24. Eu, Jean-Jacques Rousseau de Edwige Chirouter
  25. O Tempo Deve Parar de Aldous Huxley


domingo, 7 de maio de 2017

Dissonância

Dias sem ouvir e sentir
Ilusão desfeita
E o assunto: intocável

Se o sofrer é
Não sei como falar ou agir
Sorrio, tentando

Aperto no peito novamente
Mente apegada,
Realizo,  eu não sou prioridade

Se sua voz não me chega,
A escuridão se instala
E falo

O outro revida
E grita
Realizo, eu nunca fui centro

Sou dispensável hoje
E amanhã também

E assim em diante?

sábado, 6 de maio de 2017

Destruída, semanas atrás

A porrada foi forte. O corpo inerte, visivelmente tenso. A respiração irregular, cada inspiração doía como uma facada. Se antes, nada sabia do que sentia, agora, então, mais perdida e confusa, debatia-se. Por que me atormenta? Oh, vida! Sangue e lágrimas banhando a ferida aberta e pulsante. Quanto tempo será até qualquer coisa fazer sentido? Tento estancar o sangue que jorra que mancha tudo que toca.
.
.
Tento reagrupar meus pedaços espalhados pelo chão, não sei mais o quê vai com o quê. Para sobreviver, meu coração endureceu ou eu teria morrido ali mesmo no confronto, na batalha comigo mesma. Se por um lado, a reconstituição parece fácil, por outro, é ilusão. Nada tão enraizado, tão necessário para se manter de pé, tão profundo...pode ser fácil de resolver.
.
.

Tempo, o imprescindível. Espaço, o necessário. É preciso afasta-se para enxergar o todo, de perto, nada está certo. Não adianta afogar as incertezas, elas irão voltar. De longe, talvez elas murchem, talvez façam qualquer sentido. A esperança é de que o calor e a paciência amoleçam, novamente, o que era amor imperfeito. 

sexta-feira, 7 de abril de 2017

Nem sei


Quanto tempo,
Quanto espaço,
Entre eu ontem e
Eu hoje

Hoje, hoje mesmo de mau humor
Com dor
Com fome
Desconfortável na minha própria casa,
No meu corpo

A vida pesando...

No canto do cômodo, fixo o olhar
De castigo
Paralisada
Sem saber o que esperar

Indisciplinada, descrente
Cansada dos meses que se arrastam
Sem solução,

Sem...

sexta-feira, 10 de março de 2017

Telefonema

Depois de dois ou três dias de “bom dia”, “boa noite”, “beijos”, o telefonema chega...e na ânsia de trocar bons tons e amores “Sim, querido”, “Calma, querido”. E a surpresa do telefonema e a alegria de ouvir a voz esvai-se, quando se ouve reclamações e “não a verei este final de semana”. Tristeza, raiva, mágoa. E para ele tudo parece bem.  

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

#surpresasde2016

Tardou, mas chegou...

> Nibiru is coming...
> O aparelho continua...
> Sri Sri Ravi Shankar na Praça Mauá
> TEP: Terapia Energética Pessoal
> Debs se forma!
> A Chegada (2016)
> Largando mais um remédio!
> Caos no Estado do RJ (salários atrasados) em outros estados e prefeituras
> Cabral e a esposa são presos
> Garotinho é preso
> Votação do pacote de maldades do Estado do RJ
> Manifestações na Alerj
> Viagem pra SP, aniversário do Nico
> Escolas ocupadas contra a PEC 55
> Ricardo e Hélcio
> Nico e Lara fazem um ano
> Alex e Lu noivam :3
> Crivella vence
> Eleição para prefeito: Crivella x Freixo
> Marcia Cristina opera
> Oliver, o gato
> Um mês de dor de mandíbula/cabeça
> Nat e Vini vão à Portugal
> Olimpíadas Rio 2016
> Pietra faz três anos
> Casamento em Brasília, Dri e Naty
> Fernando e Érica se casam :3
> Buddy é internado, luta, é castrado e fica bem!
> Batismo do Nico
> Hidroginástica
> Dilma sofre golpe, Temer assume
> Hatha Yoga
> Bia da Eliane faz 15 anos
> Larguei o Ansitec!
> Férias no. 4: Cancun, México com Felipe
> Um ano de namoro :3
> Festa surpresa do Felipe, tema: Got
> Otavio e Amanda casam :3
> Carol e Alexandre casam :3
> Clash of Royale continua febre
> Lucas faz um ano
> Haru e Goham, os ratinhos
> Debs, Mams e cia voltam do Canadá

> Nina nasce!

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Julguei?

Quando eu escrevia todo dia
Eu me conhecia melhor
Percebia meus erros e o que me incomodava

Perdi a linha que trilhava
Era eu e Ele apenas
E através dos outros
Chamava minha atenção
Corrigia minha conduta e não o erro
Porque este já estava feito

Agora não
Agora vivo no chão...
E quem me ensina é conhecido
É amado
Está perto
Por isso a lição vem mais dura

E dolorida