terça-feira, 10 de maio de 2011

Nutrir

Comi e ainda tenho fome
Insaciável
Além do arroz e do feijão
O corpo pede e exige
Migalhas viscerais

Uma palavra sua
E eu quero mais e mais
A palavra que chega e atiça
Como o fogo que vai se alastrando

Tenho fome ainda
Colho as suas migalhas
Preciso delas pra me exprimir
Pra expulsar de mim o que pulsa e quer sair

Preciso respirar

Vísceras contorcionistas
Igual que atrai igual
Quero uma cor pra dar voz à minha dor
Esse sofrimento de fazer nascer

Um comentário:

MisterJaPa disse...

Esse filme até que tem uma trilha sonora interessante. Gosto dessa aqui:
http://www.youtube.com/watch?v=x_17QF9dgfY