sábado, 30 de abril de 2011

O inseto

Era uma vez um inseto. Qual inseto?, você pode estar se perguntando. Na verdade, nem ele mesmo sabia. Saber seu gênero ou espécie não mudavam quem ele era. Ou mudaria? O inseto via o mundo e não conseguia nem ao menos reconhecer os seus iguais, ele nunca tinha se visto em um espelho d’água. Nasceu assim solitário, de dentro de uma pupa, sem pai ou mãe. Ser órfão não o incomodava, por que ele sentiria falta de algo que nunca ouvira falar? Um lindo pôr do sol acontecia, enquanto suas asas secavam, o céu estava tão colorido! Tons de azul, vermelho, laranja e até um tom de rosa e, finalmente, preto - à medida que o sol ia indo embora; mas o inseto não percebeu...(Inseto vê cores?!) Ele fazia parte da natureza, e enquanto ainda secava suas asas, ele pensava em como estava com fome...(Inseto pensa?!) Na verdade ele apenas sentia pulsar sua hemolinfa, esperava suas asas secarem porque sabia que era isso que deveria fazer. Não antecipava o momento de voar, tinha a certeza de que voaria quando tivesse que voar, os seus instintos tomariam conta disso. Ele nem sentia prazer, era como uma máquina, um instrumento de um sistema...e ele não se revoltava, era apático e ignorante...(Inseto sente?!) Estaria gozando a vida quando estivesse fazendo o que tinha sido criado para fazer, mesmo que ele não tivesse conciência disso. O inseto observava tudo à sua volta, e ao mesmo tempo que não entendia nada, tudo parecia fazer sentido, não havia questionamentos quanto ao seu propósito de vida, ele apenas era. Feliz ficou o menino, de ver um vagalume pela primeira vez.
.
.
Tem certas coisas que eu escrevo que de tão transparentes, eu não tenho coragem de publicar. Quem sabe um dia...

2 comentários:

Mr. Anônimo disse...

O que garante que humanos têm consciência também, ou que pensam? Vai ver a reação deles é algo tão mecânico como rolar um dado.
Acho que o mais provável é que ambos tenham, apenas em gradações diferentes.


Publique o material, o que poderia dar errado?

MisterJaPa disse...

Eu sempre acabo tendo que modificar meus textos pra não ficar muito transparente... Me sinto preso...