sexta-feira, 26 de junho de 2009

Melodrama: imagem abalada

Como eu deveria chamar o fundo do poço de um pretensioso intelectual? Eu começaria dizendo que me sinto a pessoa mais burra do mundo, porém seria um insulto...para o animal. A palavra certa seria incapaz. E eu começo a me perguntar sobre a real eficácia desse espaço aqui. Não era esse o uso que eu tinha determinado para o blog? Estimular minha escrita, a estruturação de palavras e ideias?! Como é possível tirar um 6,5 depois de estudar a mesma matéria 5 dias seguidos??? O que fazer se o blog não serve para o seu propósito? Determino outro fim?

Eu só posso ter algum retardo mental. Eu começo a achar que essa minha disciplina e persistência com o saber só podem ser uma compensação inconsciente para a minha falta de inteligência. Eu não quero me justificar, no entanto, pensei criticamente sobre as aulas ministradas e sobre a discrepância entre o conteúdo exposto e a forma cobrada. E ainda tem o seu psicológico diante de uma prova, quando você se vê afoita por demonstrar o que sabe, vomitando no papel informações atropeladas.

O pior é que nada disso justifica, pois outros alunos – nas mesmas condições – apresentam resultados mais que satisfatórios. O pior é que esse fato só vem confirmar uma dificuldade real e presente, e que o esforço desprendido não surtiu efeitos. [Isso me lembra da vez que me prometi tirar 10 em uma prova de português e estudei que nem uma louca, pra depois ficar com um 8 ou algo do tipo].

Enquanto eu pensava sobre isso e minha auto-estima ia desmoronando, lembrei da atuação do Sean Penn no filme “I am Sam”, no qual ele interpreta um pai com retardo mental e lá pelas tantas, explode com uma bela atuação da frustração do sujeito, que tenta e tenta e não consegue.

“You don't know what it's like when you try...and you try and you try and you don't ever get there! Because you were born perfect, and I was born like this! And you're perfect!”

Será que eu não sirvo pra pensar? Isso me entristece, porque a nota parece invalidar todo um trabalho, todo um esforço. Será que existem barreiras na forma de pensar que eu nunca conseguirei ultrapassar?... E o pior mesmo é ter que escrever um último trabalho com minha auto-estima desse jeito, lá no fundo do poço.

3 comentários:

MisterJaPa disse...

Não sei se ajuda, mas não fique assim, acho que você vem fazendo um bom trabalho no blog.
E só a sua persistência, já demonstra sua inteligência.
Acho que nunca estudei a mesma matéria 5 dias seguidos. o.O Mas acho que eu deveria.
Vamos lá, levante a cabeça e siga em frente, afinal não foi você que morreu, foi o Michael Jackson.(tá, essa foi horrível...)

PS: achei absurda a discrepância dos temas das redações.

Cla452 disse...

=D Eu não estou tão no fundo do poço hehehe eu sou muito dramática rsrs Mas obrigada pelo seu apoio!

Vents disse...

Estude sem se pressionar demais e saiba bem o quê você sabe!

É uma frase boba... Mas faz efeito no geral.