quarta-feira, 1 de junho de 2011

Juntos e sozinhos

Éramos um grupo de sete, dois meninos e cinco meninas, em volta de uma mesa circular; encontrávamos-nos do lado direito do supermercado, alguns tomavam café, uns falavam, outros riam e alguns ouviam. Até que o assunto morreu e você começou a falar algo que realmente me interessou, e eu olhei nos seus olhos, acompanhando o seu raciocínio, concordando com a exposição.

“Percebe-se que umas pessoas são inteligentes, mas lhes faltam o tato emocional, enquanto outras pessoas não são assim tão inteligentes, e mostram uma desenvoltura relacional”.

Concluída a sua fala, alguns fizeram comentários pessoais, expuseram pessoas e conhecidos que mesmo sem terem sido escolarizados seriam inteligentes, algo como auto-ditadas. E eu balancei a minha cabeça, pensando comigo mesma “não foi isso que ele quis dizer”.

Um último exemplo que fugia do assunto em questão foi exposto, afastando-se cada vez mais da ideia original; até que meus olhos encontraram novamente os seus. Estava tão estampado no seu rosto, eu podia sentir o que você sentia, eu podia ser o que você era. Um incompreendido, era o que você era...nós dois éramos.

4 comentários:

Mr. Anônimo disse...

O que têm inteligência e inteligência emocional a ver com ser auto-didata ou não?

MisterJaPa disse...

inteligência emocional? =P

Mr. Anônimo disse...

O que você quer dizer?

MisterJaPa disse...

Inteligência artificial! =P