sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

Presente do indicativo

Eu passei o ano de rosa. Não foi uma escolha consciente. Eu sempre passei de branco, e esse ano, por uma brincadeira do destino, acabei com essa cor em minhas mãos. Eu não pensei sobre o assunto, a roupa simplesmente se impôs. E eu não gosto de antecipar o amor, eu já tive experiências obsessivas e que aprendi serem nocivas. A vida parece estar constantemente me mostrando o certo e o errado no amor, e eu insisto no mesmo erro e tanto outros. Certamente levamos mais de uma vida para entender, e eu sinto que sigo um caminho tortuoso. No entanto, eu já aprendi muita coisa, eu tenho que admitir. O amor pintado nos filmes não existe, não nesse plano, não para todos, eu já me conformei e não me incomodo. Eu busco outros amores, eu conheço alguns, quero vários e não só um.

Um comentário:

MisterJaPa disse...

Sobre o post antigo:
Achei bom, Amor é realmente complicado. É realmente difícil chegar a uma conclusão.
Hoje mesmo tava lendo algo que escrevi ano passado sobre amor, quando estava mal, acho que fiz isso pra me animar(não repetir os mesmos erros)...Não sei se foi muito bom...

Sobre o de hoje:
Essa coisa de cores é superstição, nem lembro a cor que eu passei.
Não sou supersticioso, dá azar... XD
Amor de filme não existe, mas é gostoso sonhar...